O Impacto do projeto estrutural na execução de uma obra

27 Oct 2019

Você já parou pra pensar no impacto que um projeto estrutural bem feito tem na sua
execução de uma obra? Ou quais seriam as consequências de construir sem ter um
planejamento bem feito da estrutura que manterá sua obra de pé?

 

 

Primeiramente, o que é um projeto estrutural?

   

 

    O projeto estrutural é responsável pelo dimensionamento de toda a estrutura que segura uma obra (vigas, pilares, lajes). É fundamental para aspectos como a economia de materiais e recursos utilizados no decorrer da execução da obra,especificações sobre os materiais e tipos de técnicas a se utilizar na construção, além de também ser necessário para identificação do tipo de fundação a ser empregada.

           Para elaboração do projeto estrutural e da fundação é necessário analisar outros fatores como:

  • Analisar o tipo de solo em que a obra será executada, seja através de sondagens ou por análises feitas em laboratório;

  • Conhecer mais profundamente a topografia do local, como as características de taludes, encostas, erosões, etc;

  • Analisar as estruturas vizinhas. Alguns tipos de fundações podem gerar vibrações no solo e potencialmente prejudicar construções próximas,portanto antes de construir (principalmente quando se trata de uma obra de médio ou grande porte) é necessário analisar o entorno do local de construção e as obras presentes.

  • Avaliar o projeto arquitetônico. Para que a obra seja executada da melhor forma possível é necessário que os projetos estejam tão alinhados quanto possível.

Fonte | Imagem | Capa: Átom Engenharia

 

Fonte | Imagem: Portal 4Casa

 

 

                  Como se pode perceber, um bom projeto estrutural é a primeira e mais eficaz solução para alguns problemas na sua obra, como trincas e desmoronamentos.Porém, na tentativa de economizar e construir com uma velocidade cada vez maior,muitas vezes esse fator tão determinante na qualidade da obra é negligenciado. Tudo isso aliado ao fato de que o processo de construção se aprimora cada vez mais,fazendo com que as obras sejam cada vez mais leves, e muitas vezes esbeltas, abre margem para inúmeros imprevistos.

 

              Para garantir a estabilidade e segurança da obra, todo o projeto deve ser bem feito, desde o início dos cálculos estruturais até a execução da obra em si. Segundo a Pro Junior, de todas as patologias envolvendo estruturas no Brasil, 51% delas são relacionadas a má execução do projeto. (Para informações mais aprofundadas sobre o estudo da Pro Junior, acesse o site deles e conheça seus materiais: https://projunior.com.br). Ou seja, além de garantir a qualidade do projeto, é necessário ter certeza de contar com uma mão de obra qualificada na execução da obra.

 

          Outro mantra que se cria é de que problemas estruturais só acontecem em obras de médio e grande porte. Também segundo estudo da Pro Junior, apesar de patologias estarem presentes em todos os tipos de obras, elas são mais comuns em obras de pequeno porte, até mesmo pela forma com que essa área funciona no Brasil.            

            

            Em 2014, tivemos um exemplo de como a pressa para se terminar uma obra e a tendência do poder público de escolher um projeto apenas pelo menor preço culminou na morte de 2 pessoas, além de um prejuízo muito maior aos cofres públicos. Em julho do mesmo ano, o Viaduto Guararapes, localizado em Belo Horizonte, caiu.Conforme pode ser visto na matéria do GLOBO (https://oglobo.globo.com/brasil/com-dois-acidentes-em-30-dias-falta-de-projeto-pressa-ameacam-obras-13395769), várias entidades que representam engenheiros e arquitetos reafirmaram o ponto de que o poder público foi diretamente responsável pelo acidente, ao escolher o projeto meramente pela questão financeira.

 

Fonte | Imagem: ESPN

 

       Todo o capital financeiro que poderia ser economizado ao não contratar um projeto estrutural é irrisório se comparado ao risco de acidentes quando a obra não é bem planejada desde o começo de sua concepção. Se levarmos em conta o prejuízo do governo para reparar os danos do acidente do Viaduto Guararapes que mencionamos anteriormente, vemos que o valor do projeto estrutural era minúsculo quando comparado ao valor da obra. Enquanto o projeto estrutural custaria menos de 10% do valor da construção, os custos para reparar todos os danos do acidente mais do que duplicaram os custos com a obra.

 
 

       Interessado em saber mais sobre o assunto? Entre em contato conosco e saiba mais sobre projetos estruturais e sobre nossos demais serviços.

 
 
 
 
       

 

 

 

 

Share on Facebook
Please reload

Artigos em Destaque

Please reload

O que achou desse artigo? Deixe seu comentário!

  • Facebook
  • Instagram
  • Google Maps

(81) 9 9660-7974

© 2019 por Prisma CSE